Buscar
  • ONG Iuminando a Vida

SUDEP, a morte inesperada por epilepsia: precisamos falar disso

Recebemos esse necessário texto de @luisaballiana. Nele, ela trata de um assunto da maior importância: a morte súbita inesperada por epilepsia e a pouca importância que se dá para a informação sobre a condição. Confira.

“Ano passado morreu o ator Cameron Boyce de SUDEP (morte inesperada por epilepsia, abreviada em inglês), aos 20 anos. Boyce era uma promessa do Disney Channel, o qual provavelmente não sabia da condição de seu empregado, afinal os próprios pais do rapaz afirmaram numa entrevista que ele teve apenas 5 crises durante a vida, sendo, infelizmente, uma delas fatal.

Algo curioso (ou revoltante, use o adjetivo que mais couber para você) é que, ao contrário do que ocorreu quando grandes nomes como Chorão e Robin Williams se foram, não houve informações, explicações nem alertas.

Ora, quando o vocalista do Charlie Brown Jr morreu de overdose em 2013 muito ouvi falar sobre o efeito que as drogas podem ter sobre a pessoa, o quão perigosas são.

No ano seguinte, o ator Robin Williams se suicidou, pois não aguentava viver com depressão. Foi quando começamos a falar sobre essa condição, seus perigos, como auxiliar alguém que tem depressão, sendo criado em 2015 o setembro amarelo, o mês de prevenção ao suicídio.

De acordo com a LBE (Liga Brasileira de Epilepsia), a SUDEP é responsável por 17% das mortes entre as pessoas com epilepsia, mas muitos com a condição sequer sabem que ela existe por “n” razões. Pode ser porque seria apenas mais uma preocupação na vida do paciente ou até porque não há muito o que se fazer além de seguir o tratamento.

Entro então em outro ponto: o desconhecimento.

No colégio em que passei minha adolescência ouvi sobre epilepsia, de forma bem simplista, apenas uma vez. Era uma aula de primeiros

-socorros na qual não tinham a mínima intenção de informar sobre a condição, omitindo completamente as demais crises que não a tônico-clônica generalizada.

Em outra época da minha vida, já na faculdade, uma amiga me fez a seguinte confissão: “Se não te conhecesse não saberia da existência de outros tipos de crise, Lu”.

E mais uma vez a desinformação e descaso estão presentes.

Luisa Balliana

Bacharel em Direito e pessoa com epilepsia que busca difundir o conhecimento sobre a epilepsia o máximo possível, a fim de fornecer informações e relatos não tão acessíveis durante seu crescimento.”

O ator estadunidense Cameron Boyce, vítima de SUDEP aos 20 anos, em julho do ano passado.

208 visualizações

(91)   984336012

  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook

©2019 por ONG Iluminando a Vida